Localização

Ver percurso entre a saída da A22 até ao Centro

Ver CFAE PORTIMÃO-MONCHIQUE num mapa maior


Escola Secundária Poeta António Aleixo - Sede do Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique.


 

PORTIMÃO

A cidade de Portimão nasceu debruçada sobre a foz do rio Arade, onde as suas águas se misturam com o mar. Defronte dessa suave colina que se ergue para poente, navegavam povos da antiguidae que foram deixando atrás de si vestígios da sua passagem. Mas se essa antiguidade é atestada em vilas romanas como a da Abicada  ou em necrópoles megalíticas como a de Alcalar, não é propriamente por essa história milenar que Portimão se impõe, se afirma ou se destaca no panorama algarvio.

Fundada no século XV e devido à sua localização junto ao mar, desde logo atraiu moradores e mercadores que se dedicaram à construção naval, pesca e comércio marítimo à distância. O desenvolvimento da indústria conserveira aliado à condição de amplo porto de abrigo, determinaram o seu progresso em tal escala, que justificou a sua elevação à categoria de cidade em 1924, por decreto assinado pelo presidente Manuel Teixeira Gomes.

Desde então para cá, a sua frota pesqueira, alicerçada por uma indústria conserveira à qual se associavam a da moagem e da exploração de sal, atirava Portimão para o primeiro plano. Esta afirmação é reforçada no início da década de sessenta por um turismo que vem internacionalizar a cidade e divulgar praias de recortes rendilhados, que se estendem ao longo da sua costa. Um comércio florescente dá-lhe movimento e faz com que Portimão entre definitivamente na senda de um crescimento que lhe possibilitou um progressivo desenvolvimento.

Este surto económico, urbanístico e social começa a ser complementado por uma forte actividade cultural. E por ela são responsáveis professores, que desempenham o papel de impulsionadores de uma cidade em permanente mutação e onde o fenómeno da educação funciona como um pólo aglutinador. Com a expansão do ensino universitário, o pólo de Portimão é um dos primeiros a avançar e a sedimentar-se no terreno. Hoje em dia, Portimão já conta com intensa actividade académica, dinamizada por professores actualizados e empenhados em acompanhar a vitalidade desta comunidade em franco desenvolvimento.

É no meio deste panorama que surge em 1993 o Centro de Formação de Professores de Portimão, que ficou sediado na Escola Secundária Poeta António Aleixo. Em 2008, este Centro é reestruturado, passando a Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique.

Texto Adaptado

Espaço Educação Algarve - 2000
VENTURA, G. et al, Portimão. Editorial Presença.

 


MONCHIQUE

 

Brasão de MonchiqueO concelho de Monchique entra na história com a presença dos romanos nas Caldas de Monchique, atraídos pelo poder curativo das suas águas. Nos séculos seguintes a serra foi-se povoando lentamente e no séc. XVI Monchique era já uma povoação suficientemente importante para merecer a visita do rei D. Sebastião (1554-1578) e este ter pretendido conceder-lhe o estatuto de vila.

A tecelagem de lã e do linho, as actividades relacionadas com a madeira de castanho, contribuíram para a prosperidade e desenvolvimento de Monchique, de tal forma que, em 1773, foi promovida a vila.

As alterações económicas provenientes da industrialização significaram a perda da actividade têxtil e de outras manufacturas. Hoje Monchique é uma vila airosa, com um artesanato activo, uma economia diversificada e virada para o turismo e para a produção artesanal de produtos que são testemunhos da riqueza cultural da serra.

Monchique localiza-se na Serra de Monchique, uma cadeia montanhosa cheia de bosques de castanheiros e campos de flores silvestres que se tornam particularmente belos no início da Primavera, com o esplendor amarelo dos arbustos de mimosa.

Um passeio até Picota, o segundo pico mais alto (773 metros), oferece vistas espectaculares sobre vales selvagens, precipícios e prados com uma enorme variedade de vegetação, do castanheiro à mimosa e acácia, pinheiros e sobreiros, além de campos férteis em socalcos.

A própria vila de Monchique é pequena e despretensiosa, conhecida pela sua altitude (458 metros) e pelos produtos tradicionais da região, que incluem artefactos de madeira e couro, cestos, cortiça, camisolas de lã, presunto, mel e a famosa aguardente de medronho do Algarve.

http://www.portugalvirtual.pt/_tourism/algarve/monchique/ptindex.html
http://www.cm-monchique.pt/portal_autarquico/monchique/v_pt-PT